Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF

quinta-feira, 23 de maio de 2013

OS SETE PECADOS CAPITAIS

1. Soberba:
Relativo ao nosso orgulho, onde nos achamos melhor que todo mundo, não respeitando o próximo e passando por cima de tudo e de todos. Você se torna o seu próprio Deus, pois a glória de tudo o que você faz sempre vai para você mesmo. O seu umbigo passa a ser o centro do universo. (Eclo 10,15; Romanos 3,27; Gálatas 6,4; Mateus 18,3)

2. Avareza:
Relativo ao apego e ao amor ao dinheiro. O dinheiro passa a ser tudo para você e você acredita que com o dinheiro pode fazer tudo e comprar tudo, inclusive as pessoas. As pessoas passam a valer menos que seu dinheiro. Seu deus se torna o dinheiro. (Mt 6,24; 1Timóteo 6,10; Marcos 10,21-22; João 12,5-6)
3. Luxúria:
Relativo ao apego aos prazeres sexuais. Sua vida passa a girar em torno do sexo. Se você vê um homem/mulher já pensa em sexo.  Os exemplos mais comuns da luxúria são o adultério (traição) e a fornicação (sexo no namoro ou sexo fora do casamento). (2Pedro 2,13; Levítico 18, 20.22; Êxodo 20,17; Mateus 5,27; 1Coríntios 6,15; Gênesis 38,9-10)
4. Ira:
Quando brigamos a qualquer momento e com qualquer pessoa mesmo sem ter motivo. Quando guardamos mágoa ou rancor por alguém e não perdoamos ao nosso próximo que Jesus nos manda. (Mt 5,22; 21,12; 23,27)
5. Gula:
Quando comemos até não aguentar mais, chegando até mesmo a passar mal. Quando já saciamos nossa fome, mas, não temos controle sobre a nossa vontade de comer.  (Filipenses 3,19; Isaías 5,11)
6. Inveja:
Quando queremos ter algo igual só porque nosso próximo tem, trata-se do famoso olho gordo. Relativo a cobiça e a todo tipo de inveja, inveja da mulher, inveja das amizades, inveja do emprego, inveja dos bens materiais, etc. (Sabedoria 2,24; Gênesis 4,1-16; Mateus 10,42-43; 20,1-16; Gênesis 37,4; 1Samuel 18,6-16)
7. Preguiça:

Quando temos todo tempo do mundo a nossa disposição e mesmo assim deixamos de fazer o que precisamos ou nos é solicitado. Temos preguiça de fazer algo que seja produtivo e simplesmente deixar que a falta de vontade domine nosso comportamento. (Eclesiástico 33,28-29; Provérbios 24,30-31; Ezequiel 16,49; Mt 20,6)

Fonte de pesquisa Revista  Linha Aberta, Laine Furtado é formada em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora e Teologia pela SFBC - South Florida Bible College.