Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF

SÓ FILOSOFIA

SÓ FILOSOFIA

Gravado em 15 de março de 2013 . Em nossas sociedades pós industriais contemporâneas, que padecem as primeiras dores de parto de novas formas de vida, o imperativo categórico do sucesso social por meio de performances e rendimentos mantém o ócio sob suspeita e banimento, como algo da ordem do desajuste e anormalidade, a despeito de todas as utopias que celebravam as promessas da tecnologia como a realização da fantasia de uma libertação do homem da escravidão da servidão e da necessidade, como as núpcias entre o trabalho produtivo e o lazer. Seria o caso de se pensar num papel positivo para categorias politicamente ainda descreditadas, como as diferentes modalidades de transgressivas de excesso, prodigalidade, desperdício: o não fazer nada, a total ausência de finalidade e instrumentalização, em ruptura com a exigência de consumo infinito e permanente entretenimento, como um modo inteligente e superabundante de vida, para além da escassez, da penúria e da falta, uma diligência e cuidado de si verdadeiramente dissipatório, capaz de descerrar horizontes para experiências que representassem alternativas mais ricas de subjetivação, à revelia e na contra-corrente da compulsão à produtividade, de um ideal de felicidade banalizado como bem estar, segurança, ausência de dor e sucesso social. . Com Oswaldo Giacoia, filósofo e professor brasileiro, atualmente livre docente na Universidade Estadual de Campinas. Categorias: Vídeos Um comentário sobre “A Preguiça e a Melancolia, com Oswaldo Giacoia” rivia paiva disse: 20 de março de 2013 às 10:59 Uma grande reflexão. Cabe a cada um de nos buscarmos caminhos e novos horizontes, desviando das dificuldades, encarando desafios em prol do social.