Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF

sábado, 28 de dezembro de 2013

Amor e Remédio Combinam?








Quem quiser ser feliz no amor terá, antes de tudo, como saber o que se pode esperar desse sentimento em torno do qual reina a ignorância.
O amor não é o remédio para todos os males, o sentimento que faz, por si, tudo ficar belo e fácil: produz sensações adoráveis, mas limitadas.
O amor está relacionado à atenuação da dor do desamparo e, para esse fim, talvez seja o melhor remédio: atenua a sensação de incompletude.
Não penso que a razão deva ser excluída do processo de escolha de uma parceria assim complexa: que outra parte de nós poderia fazer melhor?
A escolha sentimental deve se basear em um tríplice aval: que o primeiro e mais importante seja o da razão e da forma mais "pura" possível.
A pessoa amada irá atenuar, com sua presença, a sensação de desamparo: logo, o convívio com ela será intenso e terá que ser muito agradável.

Se a pessoa amada for inteligente, sincera, leal, bem humorada e do tipo que topa quase todos os programas, será também uma ótima companhia!

Gykovate