Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Descartes,a Dúvida






Sou um ser que pensa. Cogito ergo sum. Penso logo existo.
Além de ser um ser que pensa este ser é também contingente. Este ser traz consigo a ideia do perfeito. E de onde vem esta ideia? A perfeição só pode nascer de um ser que é perfeito. É aí que Descarte lança mais um seguro fundamento – Deus.
Deus é o ser perfeito que planta em nós a ideia do ser perfeito. Deus existe porque ele é a causa da ideia inata do ser perfeito.
Mas Deus não existe. Existe aquilo que foi criado. Eu fui criado. Deus é!
Mas esta ideia está plantada na alma. O corpo percebe através dos sentidos e os sentidos enganam. Isso me leva a crer que sou uma alma, portanto um ser pensante.
É na alma que reside à razão, o caminho mais acertado para o conhecimento verdadeiro. O caminho para a verdade.


Mas falar de verdade hoje em dia é tarefa árdua. Árdua porque vivemos a relativização de todas as coisas. O que é verdade para um pode não ser para o outro. Descarte vai ser relevante em nossos dias por propor a duvida. A duvida é o primeiro passo. A verdade é a grande meta!
Agora deixo você com os fragmentos das “Meditações”


Meditações Rene Descartes